"Você e Eu... É como se fosse o Sol"

Imagem Sobre

Não vivemos um conto de fadas, não somos príncipe e princesa, não somos o improvável que deu certo, não fomos atraídos pelas nossas diferenças, não somos opostos, não enfrentamos o mundo, não lutamos por um amor impossível e não acreditamos no “felizes para sempre”.
Nos conhecemos por acaso, como a maioria dos casais e, desde então, aceitamos viver dia após dia de uma história simples, porém real.
Descobrimos que somos muito mais do que procurávamos, mas nunca tivemos a pretensão de sermos tudo. Na verdade, a gente nunca buscou a perfeição, nunca olhou para além de onde os olhos conseguiam enxergar, não nos deixamos levar por sonhos de futuro.
Vivemos uma história de amor, de verdade.
Vivemos de qualidades, defeitos, brigas, romances, gritos, carinhos, erros e acertos.
Nós somos comuns!

Somos a alegria de não ter o que fazer aos domingos, a compreensão de não satisfazer sempre a vontade do outro, a paciência de ouvir várias vezes a mesma história e o espaço de não querer ouvir.
Somos a expectativa pelo final de semana, a vibração de uma cerveja gelada, a dúvida na escolha do cardápio, o prazer de um bom caranguejo e a empolgação quando achamos siri no Bar de  Carlinhos.

Somos a habilidade de fazer sempre as mesmas coisas e transformar em novidade o que deveria ser rotina.  
Somos a dedicação com uma nova receita, a vontade de agradar, a dúvida com o presente do dia dos namorados, o medo de errar.
Somos a entrega de olhos fechados, o segredo guardado, o melhor lugar.
Somos a dor de perder alguém querido e o conforto do ombro que sempre estará ali.
Somos a revolta das segundas-feiras e a paz de poder senti-la.

Somos o frio na barriga com a expectativa de surpreender o outro, o riso forçado da piada sem graça e a liberdade de não precisar fingir.
Somos os olhos marejados ao ouvir a música que emociona, o exagero cantando nos bares ao som das nossas vozes e o violão.
Somos a cumplicidade de quem abre mão e volta atrás, a parceria de quem busca sempre o lado bom, a humildade de quem está aprendendo a pedir desculpas.
Somos cada dia melhores, somos para o que der e vier, somos o que precisarmos ser, somos muito... Porque somos sempre!
E justamente por não acreditarmos em conto de fadas, assumimos o compromisso de estarmos juntos em todos os momentos, felizes ou tristes, suportando um ao outro, sendo abrigo, fazendo sentido e acreditando no amor, que pode até não ser eterno, pois nada é, mas que será para sempre até o fim.